Doidivanas

Anos Noventa

Doidivanas

chords Easy easy

by  GUSTSILVA

save to print version add songbook text version e-mail correct tuner
chordsukulelecavacokeyboardtabbassdrumsharmonicaflute Guitar Pro
close

there isn't a video lesson for this song

chords

Anos Noventa

	  		
Intro: Em D A G Em D A G 

G		  D 
Anos noventa no venta aqui  
      A	     		G 
A umidade congela os ossos  
Em		Bm	A 
A quem quer que seja 
G		     D 
Ronca o mate com carqueja 
     G			D 
Empurramos a vida com a pança 
		A 
E vamos nesta dança sempre tão normal 

( D A G ) 
( D A G ) 

G		  D 
Anos noventa 'cê tenta que 
	   A 
A carne é fraca 
		G 
E o coração fraqueja 
Em		  Bm	   A 
Os dinossauros vigiam a igreja 
   G			D 
Formigas na trilha do varal 
   G		D	A 
O homem sempre tão igual 
	      A G F#m Em 
Sempre tão igual 

Bm		   A 
Anos noventa 'cê 'guenta que  
Bm		A 
Cara, tem água nova para o chimarrão 
Bm		A	    G 
Na garagem jorra uma distorção febril  
	Em			A 
Sorriso lindo do moleque sem dente 
  Em			A 
Rabiscos de um lugar decadente  
	Em D A G Em D A G 
Oh, tristeza... 
	 
G		D 
Anos noventa 'cê pinta aqui  
      A			      G 
O mercado expele peixe sem parar  
Em		   Bm	    A 
Tem tanta coisa suspensa, noir 
	    G		    D 
Eu quero o beijo da menina solta  
	G			D 
Que bebedeira! É tudo faz de conta!  
    A 
De conta... 

( D A G ) 
( D A G ) 

G		D 
Anos noventa 'cê pensa que  
	A		G 
Acurturado curte sua "curtura"  
Em		Bm	  A 
E tanta gente cheia de mesura 

Bm		A 
Anos noventa te senta que  
Bm		A 
São tantos copos que o navio já adornei  
Bm		A	    G 
E dos meus amigos eu já nem sei  
   Em			   A 
Meu bem, agora é tudo internet  
	Em		    A 
Não me toque e não te mete  
		D 
Mas vem ficar comigo 

G		D 
Vem pra cá deixa pra depois o acerto 
  G		   D 
O sonho aqui é vermelho e preto 
G			D		A 
Joga a pelota que diploma já é mero bel-prazer  
   G			D 
Prazer é todo meu em te conhecer  
	G			D 
Essa cuíca tá milongueando histórias mil 
G		D 
Só não sei de quando 
		A 
De quando ... 

( Em D A G Em D A G ) 

G		D 
Anos noventa quarenta que  
   A			G 
Sumiram com Simões só sobrou Ali a babar  
Em		   D  A			D 
Nem cheiro, nem retoço nem restos do almoço  
	G		D 
A idade chega e não dá moleza  
	  A 
Adeus, Rouget, só me deixa a mesa 

G			D 
Anos noventa apita o trem e não vem ninguém  
G			D 
Só segue os trilhos se a ti "convém"  
  G			   D 
E vamos dar um rumo nesta prosa  
     A				G 
E dizer que a vida pode ser generosa  
		D 
A vida pode ser uma bandeira  
   G			D 
A vida pode ser uma saudade  
   G		      D 
A vida pode ser derradeira  
			A 
A vida pode ser uma cidade 
		  

Full key step upFull key step up
Half key step upHalf key step up
Half key step downHalf key step down
Full key step downFull key step down
hide glossary

See also:

chords Grupo Rodeio - Iguaria Campeira chords Os Nativos - Castelhana chords João Chagas Leite - Desassossegos chords Teixeirinha - Velho Casarão chords Gildo de Freitas - Eu reconheço que sou um grosso chords Berenice Azambuja - É Disso Que o Velho Gosta
e-chords

Other versions:

chords Doidivanas - Anos Noventa
auto scroll beats size up size down change color hide chords simplify chords drawings columns
tab show chords e-chords YouTube Clip e-chords hide all tabs e-chords go to top tab

share