Sergio Geleia e Os Selvagens Civilizados

Aids Também É Brega Chords

Sergio Geleia e Os Selvagens Civilizados

Difficulty: EasyEasy

by terr%5Fschmitz

tuner correct add songbook print version text version save to e-mail
chordsukuleleukulelecavacokeyboardtabbassdrumsharmonicsflute Guitar Pro
close

there isn't a video lesson for this song

chords

Aids Também É Brega

  		
           C                              G 
Não me esqueço daquele dia, quando a conheci 
        F                             C 
na padaria, escornada no vidro do balcão 
                                                G 
Sua camisa de meia combinava com o chinelo de dedo 
               F                              C 
e a cor dos olhos contrastava com o papel do pão 
           G                   C 
Ela me chamou pra casa da patroa, 
        F         G                    C 
que viajava pelo Rio de Janeiro numa boa 
             G                            C 
Ela se apaixonou pelo meu sorriso "mil e um" 
         C                     G         C 
o olhar 43, o passo "15 prás 3"e o bafo 51 

                   G                               C 
Eu a chamava de querida , e ela me chamava de meu bem 
                     G       F                     C 
Eu lhe doava minha vida, jamais a trocaria por alguém 

            C                                       G 
Mas me vi tão desgostoso  após o término do ato sexual 
           F                                       C 
pois que minha rosa se transformara em um peçonhento animal 
                                         G 
Ela tirou meu sapato e não largava do meu pé 
                                             C 
comparando a Fuma rosa o doce odor do meu chulé 
               G                         C 
Fiquei angustiado com a gravidez da situação 
         F          G                    C 
eu amaldiçoava a padaria e o papel do pão 
              G                                 C 
acontece que o destino me reservava tantas fatalidades: 
                   F                     G                       C 
aquela cobra peçonhenta me confessou virulenta que era portadora d'AIDS 

                   G                               C 
Eu a chamava de querida , e ela me chamava de meu bem 
                     G            F                         C 
Eu lhe doava minha vida , mas não era pra ser desse jeito não. 
	  

Full key step upFull key step up
Half key step upHalf key step up
Half key step downHalf key step down
Full key step downFull key step down
auto scroll beats size up size down change color hide chords simplify chords drawings columns
tab show chords e-chords YouTube Clip e-chords hide all tabs e-chords go to top tab

share with facebook

Search Paypal